quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Nada é eterno.


Em um dia, você acorda muito feliz, sorrindo para todos e acenando para desconhecidos. Tudo parece sorrir para você, tudo está doce, no ponto certo. Está tudo perfeito, uma maravilha. Em outro dia, você se sente triste, mau humorada. Desconta sua raiva por quem ousar passar ao seu lado, xingando tudo e todos. Tudo está azedo, amargo. Está tudo terrível, sem poder piorar.

Mas tudo é temporário. Você não espera eternamente um ônibus chegar, muito menos fica sempre como o último em uma fila que parece ser interminável de uma lanchonete. Nada é eterno, assim como a felicidade passa, a tristeza também vai passar.

Um comentário: